Páginas

Quem é Kevin Mitnick?

O termo Hacker originalmente remete aos estudiosos da informática e de sistemas eletrônicos que têm como objetivo alterá-los em algum aspecto, não necessariamente agindo de maneira criminosa ou visando prejudicar alguém.

Desta forma, grandes desenvolvedores de hardware e software no mundo da informática são considerados hackers, como Steve Jobs, um dos fundadores da Apple, e Linus Torvalds, criador do sistema operacional Linux. O grande problema é que a grande mídia denegriu o termo, como comumente faz com diversos outros.

Mas e os caras maus?

Você deve estar se perguntando então quem são os hackers na maneira que sempre nos disseram, aqueles caras maus que invadem o computador de todo mundo e fazem a maior bagunça em órgãos e sistemas praticamente inacessíveis. A este tipo de pessoa se dá o nome de cracker, que significa “quebrador”, ou aquele que quebra, desmancha.

O cracker mais famoso do mundo

Considerado pelos EUA como o maior cracker de sua história, Kevin Mitnick começou suas trapaças ao burlar o sistema de cartão de ônibus, conseguindo passagens gratuitamente. Depois passou a desmantelar redes telefônicas e finalmente entrou no, na época, recém mundo da informática para continuar com seus crimes.


Anos depois, o cracker passou a viajar pelos Estados Unidos sempre em busca de novos computadores e sistemas para invadir, desafios  que instigavam suas habilidades e perturbavam a ordem nacional. Nessa época, ele invadiu computadores, corporações, redes e ainda desmantelou a segurança de alguns departamentos importantes do governo americano e diversas grandes empresas da área.

Depois de invadir e manter contato com um outro expert em informática, Tsutomu Shimomura, Kevin cometeu seu primeiro grande erro em anos, e finalmente foi preso, em 1995. Sua sentença foi de cinco anos e mais três em liberdade condicional, mas sem poder se aproximar de um computador.

Passados estes anos, o cracker interrompeu sua vida ilícita e passou a fazer uso de seus conhecimentos positivamente, abrindo, inclusive, uma empresa de proteção à informações pessoais. Kevin já deu várias palestras sobre o tema, inclusive uma no Brasil, no final de 2006.

É preciso ter cuidado

Com a democratização do uso da Internet, a quantidade de pessoas que lidam com dados importantes na frente do computador aumenta a cada dia. Esta nova vertente de uso da rede é um atrativo a mais para quem busca aplicar algum tipo de golpe nos mais desprevenidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário